Subalgoritmos

Definição   Porque usar as funções ? Primeiro Exemplo  Formato Geral 
Parâmetros Localização das Funções no Programa-fonte Verificação dos tipos dos parâmetros Escopo de Variáveis
Funções e Procedimentos

Definição
    Conjunto de comandos agrupados em um bloco que recebe um nome e através deste pode ser ativado.


Porque usar funções ?


Primero Exemplo

        Em primeiro lugar, imaginemos que você necessite várias vezes em seu programa imprimir a mensagem "Pressione a tecla ENTER" e esperar que o usuário tecle ENTER, caso o usuário tecle algo diferente o programa deve imitir um BEEP.

        Você pode fazer um laço de WHILE sempre que isto fosse necessário.

        Uma alternativa é criar uma função. Com o uso de funções, este processo de repetição fica simplificado. Observe o exemplo a seguir.

#include <conio.h>
#include <dos.h>
#include <stdio.h>

void EsperaEnter()  // Definição da função
"EsperaEnter"
{
    int tecla;
    printf("Pressione ENTER\n");
    do
    {
        tecla = getch();
        if (tecla !=13) // Se nao for ENTER
        {
            sound(700); // Ativa a emissão de um BEEP
            delay(10);  // Mantém a emissão do som por 10 ms
            nosound();  // Para de emitir o som
        }
    } while(tecla != 13); // 13 e' o codigo ASCII do ENTER
}

void main()  
{
    EsperaEnter();      // Chamada da função definida antes
    // ...........
    EsperaEnter();      // Chamada da função definida antes
    // ...........
    EsperaEnter();      // Chamada da função definida antes 
}


Formato Geral de uma Função em C

tipo_da_funcao  NomeDaFuncao (Lista_de_Parametros)
{
// corpo da função
}

    A Lista_de_Parametros, também é chamada de Lista_de_Argumentos, é opcional.


Parâmetros

        A fim de tornar mais amplo o uso de uma função, a linguagem C permite o uso de parâmetros. Este parâmetros possibilitam que se definida sobre quais dados a função deve operar. A função sound(freq), por exemplo, recebe como parâmetro a freqüência do som a ser gerado, permitindo que se defina seu comportamento a partir deste valor.

        Para definir os parâmetros de uma função o programador deve explicitá-los como se estive declarando uma variável, entre os parênteses do cabeçalho da função. Caso precise declarar mais de um parâmetro, basta separá-los por vírgulas. No exemplo a seguir temos a função SOMA que possui dois parâmetros, sendo o primeiro um float e o segundo um int.

void SOMA(float a, int b)  // basta separar por vírgulas
{
   float result;     // a declaração de variáveis é igual ao que

                     // se faz na função main
   result = a+b;
   printf("A soma de %6.3f com %d é %6.3f\n, a,b,Result);
}

        Os parâmetros da função na sua declaração são chamados parâmetros formais. Na chamada da função os parâmetros são chamados parâmetros atuais.

        Os parâmetros são passados para uma função de acordo com a sua posição. Ou seja, o primeiro parâmetro atual(da chamada) define o valor o primeiro parâmetro formal (na definição da função, o segundo parâmetro atual define o valor do segundo parâmetro formal e assim por diante. Os nomes dos parâmetros na chamada não tem relação com os nomes dos parâmetros na definição da função.

        No código a seguir, por exemplo, a função SOMA é chamada recebendo como parâmetros as variáveis "b" e "a", nesta ordem.

#include <stdio.h>

void SOMA(float a, int b)  // basta separar os parâmetros por vírgulas
{
   float result;     // a declaração de variáveis é igual ao que

                     // se faz na função main
   result = a+b;
   printf("A soma de %d com %6.3f é %6.3f\n, a,b,Result);
}

void main()
{
    int a;
    float b;

    a = 10;
    b = 12.3;
    SOMA(b,a);  // Chamada da função SOMA(12.3,10)
}

        O resultado do programa é a impressão da seguinte mensagem: A soma de 12.300 com 10 é 22.300


Localização das Funções no Fonte

        A princípio podemos tomar com regra a seguinte afirmativa toda função deve ser declarada antes de ser usada

        A declaração de uma função em linguagem C não é exatamente o que fizemos até  agora. O que estamos fazendo é a  definição da função antes de seu uso. Na definição da função está implícita a declaração.

        Alguns programadores preferem que o início do programa seja a primeira parte de seu programa. Para isto a linguagem C permite que se declare uma função, antes de defini-la. Esta declaração é feita através do protótipo da função. O protótipo da função nada mais é do que  o trecho de código que especifica o nome e os parâmetros da função.

        No exemplo a seguir a função  SOMA é prototipada antes de ser usada e assim pôde ser chamada antes de ser definida.

#include <stdio.h>

void SOMA(float a, int b);  // Protótipo da função SOMA

void main()
{
    SOMA(16.7,15);  // Chamada da função SOMA antes de sua definição,
}                    // mas após sua prototipação

void SOMA(float a, int b)  // Definição da função SOMA
{
   float result;     // a declaração de variáveis é igual ao que

                     // se faz na função main
   result = a+b;
   printf("A soma de %d com %6.3f é %6.3f\n, a,b,Result);
}

Atenção: existem  compiladores mais simplificados ou antigos que não obrigam a declaração da funçãoantes de seu uso !!! Muito cuidado com eles !! Veja no item a seguir.


Verificação dos Tipos dos Parâmetros

        A princípio, dados usados parâmetros atuais(aqueles da chamada da função) devem ser dos mesmos tipos dos parâmetros formais. Se isto não ocorrer, mas a declaração da função vier antes de seu uso, os compiladores C modernos se encarregam de converter automaticamente os tipos como se estivesemos usando um CAST.

        Entretanto, tenha muito cuidado se as três condições a seguir se verificarem:

        Se as três condições se verificarem o resultado da execução da função é ímprevisível !

        No caso de você declarar corretamente a função antes de usá-la, a conversão de tipos é feita como no caso de variáveis. No exemplo a seguir a função SOMA é chamada com os parâmetros reais dos tipos int e float, nesta ordem. Como na declaração da função o primeiro par6ametro é float e o segundo é int,  é feita uma conversão de int para float no caso do   primeiro parâmetro e de float para int no caso do segundo parâmetro.

#include <stdio.h>

void SOMA(float a, int b);  // Protótipo da função SOMA

void main()
{
   float f;

    f = 20.7
    SOMA(16,f);  
}                

        Neste exemplo o primeiro parâmetro é convertido para 16.0 e o segundo para 20.   O que ocorre, de fato, é que a chamada da função é feita como se mesma fosse substituída por:

SOMA((float)16,(int)f);  


Escopo de Variáveis

        Por escopo de uma variável entende-se o bloco de código onde esta variável é válida. Com base nisto, temos as seguintes afirmações:

        No trecho de código a seguir tem-se um exemplo com funções e variáveis com nomes iguais.

#include <stdio.h>
#include <conio.h>
void FUNC1()
{
  int B;
   B = -100;
   printf("Valor de B dentro da função FUNC1: %d\n", B);
}
void FUNC2()
{
   int B;
   B = -200;
   printf("Valor de B dentro da função FUNC2: %d\n", B);
}
void main()
{
    int B;
    clrscr();
    B = 10;
    printf("Valor de B: %d\n", B);
    B = 20;
    FUNC1();
    printf("Valor de B: %d\n", B);
    B = 30;
    FUNC2();
    printf("Valor de B: %d\n", B);
    getch();
}

SAÍDA

Valor de B: 10
Valor de B dentro da função FUNC1: -100
Valor de B: 20
Valor de B dentro da função FUNC2: -200
Valor de B: 30

Continua outro dia....